quarta-feira, 14 de abril de 2010

ESPECTÁCULO SÓ NOS GOLOS

FICHA DO JOGO

(Clicar no quadro para ampliar)

Num jogo que se antevia tranquilo, em virtude da confortável vantagem angariada na 1ª mão, o FC Porto deu-se ao luxo de fazer descansar uma boa parte dos titulares habituais, dando minutos aos suplentes.

O interesse do jogo resume-se aos vinte e sete minutos finais, altura em que Jesualdo Ferreira decidiu dar um abanão no jogo, fazendo primeiro entrar a dupla Hulk/Falcao e dezasseis minutos depois Guarín. O Colombiano, mal colocou os pés na relva, recebeu a bola deu dois passos, armou o remate e disparou uma bomba que só parou nas redes de Carlos! Grande golo num remate à Hulk, fazendo o 2-0.

O primeiro golo tinha sido igualmente muito bem apontado por Belluschi, na marcação de um livre directo que a par com uma espectacular intervenção do guarda-redes Beto tinham sido as duas notas mais positivas de um futebol medíocre e entediante.

Pelo caminho tinha ficado uma grande penalidade falhada por Ernesto Farías, que a titular se portou como um «zombie».

Depois do golo de Guarín, o FC Porto animou, imprimiu outra velocidade e os golos apareceram com naturalidade. Aos 86' por Rúben Micael, num belo remate de fora da área e aos 92' Falcao de cabeça estabeleceu a marca final, ele que já tinha mandado uma bola ao poste.

O FC Porto qualificou-se para a final da Taça de Portugal com um saldo de 7-1 e vai defrontar o Desportivo de Chaves em 16 de Maio.

Será a terceira final consecutiva de Jesualdo Ferreira e a 27ª presença dos azuis e brancos numa final desta prova.

5 comentários:

Armando Pinto disse...

Acabou por nem ser um mau jogo, dando para ver alguns menos utilizados e sobretudo o Ady, ainda nem sei bem se é assim que se escreve... Também penso que os golos foram a parte mais bonita. Importando agora que vamos à final, para conquistar mais uma Taça!
Abraço
Armando Pinto
http://longara.blogspot.com/

Dragão Azul Forte disse...

Os últimos 20 minutos foram muito bons, de tal modo que apetecia que o jogo (re)começasse ali. 4 lindos golos, um Ady que promete, Hulk fulgurante, Falcão a afirmar-se como um ponta-de-lança de categoria mundial. E lá vamos nós, mais uma vez, a Oeiras, aos confins da mourilândia, jogar num estádio decrépito para satisfazer os caprichos dos senhores apologistas da aviltante "tradição". Se a tradição mandasse para além de tudo o resto, então o "benfas" ainda jogava nas Amoreiras e o FC Porto no Campo da Rua da Rainha! Só de pensar que há estádios que custaram um fortuna (alguns deles pagos pelo erário público), com condições ímpares para um evento desta natureza, e obrigam atletas e adeptos a participar num espectáculo sujeito a precárias condições de segurança, num recinto caduco e sem a qualidade exigível (ou que deveria ser exigível pelos "maestros da orquestra").

ultrasfcportomatosinhos disse...

Ora boas, sem dúvida uma boa goleada, mas foi preciso recorrer aos nossos avançados principais Hulk e Falcão, se não mesmo com 2 golos de vantagem a coisa podia se ter complicado, mas agora está feito já pertence ao passado, que venha o Chaves terra de benfiquistas eh...eh.. ainda vai dar mais pica lá jogar.

dragao vila pouca disse...

Primeira-parte fraquinha, segunda-parte ia pelo mesmo caminho, mas...entraram os agitadores e tudo melhorou com um final de jogo empolgante. E como as últimas imagens é que contam...

Pulguedo, aí vamos nós!!!

Um abraço

Anônimo disse...

Quando as coisas estão complicadas ou se podem complicar :"paixões"; "lucilinhos" ou "Joões" alternativa "Xistrema" ???!!!