domingo, 26 de abril de 2009

A VEZ DE LISANDRO LOPEZ

FICHA DO JOGO

(Clicar no quadro para ampliar)

Falar deste jogo resume-se ao segundo tempo, já que na primeira parte o FC Porto apresentou-se, aparentemente fatigado, relaxado, quiçá sonolento, talvez à espera que o adversário marcasse na própria baliza. É que oportunidades, nem vê-las!

Alias coube ao Setúbal as duas jogadas mais perigosas desse período.

Jesualdo surpreendeu ao colocar Tomás Costa a defesa direito, relegando para o banco Fucile. Provavelmente o uruguaio ainda não terá ritmo para aguentar dois jogos em tão curto espaço de tempo. O argentino foi muito irregular na colocação da bola, subiu pouco no seu corredor e foi nitidamente o elo mais fraco da equipa.

No intervalo o professor deve ter chamado à atenção os seus comandados porque na segunda parte o FC Porto entrou rápido, com intensidade, decidido, a procurar o golo para somar os pontos necessários para manter a vantagem pontual que o separa dos perseguidores.

A qualidade do futebol subiu exponencialmente e os golos apareceram, apesar dos setubalenses se fecharem cada vez mais.

Lisandro foi o homem do jogo ao bisar com golos de belo efeito. O primeiro de uma triangulação em progressão, Fernando, Farías e Lisandro que o argentino concluiu com muita frieza e classe; O segundo numa jogada corrida muito bem delineada, a bola passou por Farías que lançou na direita Mariano, este correu à linha, centrou atrasado e na passada surgiu Lisandro a desviar para as redes.

O 3-0 esteve iminente, especialmente numa bola que Rodriguez atirou ao poste, depois de numa cavalgada aparecer isolado frente ao guarda-redes setubalense.

Os meus destaques vão para Fernando que foi o único a manter a lucidez durante todo o jogo e Lisandro Lopez pela segunda parte de grande nível que lhe proporcionou a obtenção dos golos.

A próxima deslocação à Madeira vai naturalmente colocar maiores dificuldades, mas o FC Porto terá finalmente uma semana completa para recuperar da fadiga.



5 comentários:

dragao vila pouca disse...

Foi um jogo muito parecido com o de Coimbra: primeira-parte fraca e melhorias substanciais, na segunda, levam a vitória justa, com exibição pouco brilhante.
Mas, se nesta altura, sem dois dos jogadores mais influentes - Lucho e Hulk -, não é tempo para Ópera e sim tempo para ganhar, as exibições das primeiras-metades, não se podem repetir, sob pena de podermos sofrer dissabores, derivados de más entradas no jogo.

Lisandro na hora certa e no momento oportuno, assumiu-se e liderou a equipa para a vitória. São assim os grandes jogadores: aparecem nas alturas decisivas!

O jogo de Domingo, na Madeira, frente ao Marítimo, é a chave do título.

Um abraço

Vitor Daniel disse...

Muito boa segunda parte desta equipa desfalcada, sentiu-se um pouco perdida nas jogadas mas Lisandro apareceu para MATAR o jogo, foi um bom jogo, apenas é triste ver uma equipa de Futebol vir ao Dragão jogar com 10 defesas e limitar-se a defender.

Um abraço, http://varanda-do-dragao.blogs.sapo.pt/

ninja disse...

Boa segunda parte. Lisandro resolver aparecer em grande. Acredito que será assim até fim de época e também acredito que a ser como este jogo será muito difícil não termos mais jogadores arrumados.

Abaços

The Blue One disse...

Dragaopentacampeao lembras-te de eu ter dito que esta não é de maneira nenhuma a verdadeira Liga do FC Porto? Pois, pelos vistos os Jogadores Portistas também pensam o mesmo, e é preciso que nos intervalos a Equipa Técnica os lembre que tem de ganhar a "Ligazita" Portuguesa para na próxima época estarem na Verdadeira Liga mais uma vez...

Mas é como dizes, este demorar a acordar ainda nos pode dar dissabores... Espero um jogo tremendamente difícil na Madeira, ou não tivessem os madeirenses um ódio de morte ao Azul e Branco.

Saudações Portistas!!!

Não é Portista quem quer, só é Portista quem pode

Teresinha disse...

Falta pouco!!
;)

Bjinho