domingo, 19 de julho de 2009

CHAPA TRÊS - APRESENTAÇÃO E HOMENAGEM

O fim de tarde de Sábado passado foi de regresso ao palco de emoções, o nosso muito bonito anfiteatro Estádio do Dragão, para assistirmos a mais um espectáculo com a chancela de um dos melhores Clubes do Mundo: O FC Porto.

Espectáculo bem preparado, bonito, onde não faltou graciosidade, alegria, emoção, algumas lágrimas, apresentação de caras e equipamentos novos, futebol e golos. Enfim, todos os condimentos essenciais a um fim de tarde e noite muito bem passados.

A já conhecida dança do Dragão abriu a exibição, perante uma plateia que ia engrossando à medida que os ponteiros do relógio avançavam. Seguiu-se a entrada de umas bolas gigantes transparentes, conduzidas no seu interior por elementos femininos, que para além das coreografias apresentadas, emprestaram graciosidade ao evento, especialmente quando abandonaram os ditos esféricos e nos presentearam com uma dança.

Seguiu-se a entrada no terreno de duas camisolas gigantes, representando as camisolas dos equipamentos para esta época, o principal(azul e branco) e o alternativo (laranja). Do seu interior saiu todo o plantel, que, um a um foi sendo chamado pelo speacker de serviço, para se posicionarem numa plataforma azul, previamente montada para o efeito.

Terminada a apresentação dos jogadores, onde foi notada a ausência de Cissokho, que viu confirmada nas últimas horas a sua transferência para o Lyon de França, bem como a presença dos últimos reforços Falcão e Valeri, foi a vez da chamada à equipa técnica comandada pelo Professor Jesualdo Ferreira.


Seguiu-se o momento mais emocionante da noite: A homenagem de despedida ao grande capitão Pedro Emanuel. À sua chamada, a massa adepta, já em grande número, aplaudiu longamente de pé o atleta. Pedro Emanuel proferiu aos microfones o seu agradecimento, terminando com a voz embargada e as lágrimas a correrem-lhe pelo rosto, contagiando muitos dos espectadores presentes.

Raúl Meireles, num gesto muito bonito e profundo, ofereceu-lhe a sua camisola com o nº3, que ostentará esta época, com uma dedicatória. Seguiu-se o abraço de todo o plantel e equipa técnica e a volta de honra, sublinhada com fortes aplausos. Lindo e emocionante!


Houve ainda tempo para o maior brinde do mundo, com a Super BocK sem álcool (parabéns Fernando Moreira!)


A última parte foi dedicada ao confronto futebolistico com o AS Mónaco. Ainda com algumas ausências por lesão (Sapunaru, Cristian Rodriguez, Farías e Orlando Sá) e de falta de integração, por terem chegado há poucas horas (Falcão e Valeri), o FC Porto iniciou praticamente com a mesma equipa que iniciou frente ao Leixões, com Helton em vez de Nuno na baliza e Álvaro Pereira em vez de Cissokho. Na segunda parte entraram os outros reforços, Nuno André Coelho e Maicon, para além de Nuno, Benitez, Tomás Costa e Guarín.


O FC Porto alternou momentos agradáveis com outros de menor fulgor, naturais para esta fase da época. tratou-se de um jogo de preparação, ainda longe de se tirarem grandes conclusões. Em todo o caso voltei a gostar do desempenho de Belluschi e agora mais de Álvaro Pereia. O resultado final foi 3-0, com golos de Mariano Gonzalez e Guarín e um auto-golo de Haruna.


Fotos gentilmente cedidas por pEdRo bLuE, a quem deixo os meus agradecimentos. A do brinde, do site oficial http://www.fcporto.pt/

7 comentários:

Vitor Daniel disse...

Foi um bom jogo e um resultado sempre agradável, já se consegue ver um equipa a jogar futebol, mais algumas afinações e penso que estamos prontos para o Penta e a Champions.

Um abraço, http://varanda-do-dragao.blogs.sapo.pt

dragao vila pouca disse...

A festa de apresentação foi bonita, com muito público, muito entusiasmo e com o momento alto, a ser a homenagem a Pedro Emanuel.
O F.C.Porto é um clube reconhecido, a quem o serve com dedicação, paixão e profissionalismo. Não precisa de ser portista desde pequenino, nem andar sempre a beijar o emblema. Foi o que aconteceu com o ex-capitão Pedro Emanuel.

Do jogo e até ao minuto anterior ao 3-0 por Guarín, altura em que saí do Dragão, gostei.
Não estamos, nem podiamos estar, no ponto, mas estamos e isso deu para ver e notar, no bom caminho. Como já referi anteriormente, não dou demasiada importância a estes jogos, nem valorizo muito os resultados. A Peace Cup, a disputar a partir do dia 27 deste mês na Andaluzia, frente a adversários com maior grau de dificuldade - Lyon e Besiktas -, ajudará a mostrar lacunas, carências, que permitirão limar arestas e corrigir, para melhorar, com o objectivo de quando for a sério, em que os pontos e os troféus, estiverem em disputa, possamos estar à altura das nossas responsabilidades.

Um abraço

Anônimo disse...

Obrigado Sr. Rui Anjos. E obrigado pelas saudações que dirigiu a minha filha. Foi muito engraçado a forma como ocorreu o encontro no Dolce Vita. Já tinha pensado na eventualidade de isso acontecer ocasionalmente. Muito obrigado pela sua atenção.
E temos equipa, parece-me. Mais uma vez um GRANDE PORTO! No fim brindaremos a mais gloriosas conquistas.
Sobre o livro vou enviar-lhe um email.
Um grande abraço. VIVÓ PORTO.
Fernando Moreira

The Blue One disse...

Dragaopentacampeao, faço realçar esta tua frase que deixaste num comentário ao rescaldo da partida no meu Bloh:

"É prematura tirar quaisquer ilações sobre o comportamento da equipa. O tempo de preparação é escasso, os internacionais têm apenas uma semana de trabalho e as últimas aquisições ainda nem começaram."

Estou totalmente de acoedo contigo!!! Gostei de ver alguns reforços a jogar, mas dai até se dizer que a máquina está pronta vai uma grande distância.

Quinta feira há mais.

Saudações Portistas!!!

Não é Portista quem querm só é Portista quem pode

Jorge disse...

O jogo em si não teve grande história. Valeu pelo regresso ao Dragão (ah, que saudades!) e pela homenagem merecida a Pedro Emanuel. Admito que fiquei sensibilizado ao ver um homem de barba rija a chorar como um menino a quem lhe foi roubado um rebuçado. Foi bonito de ver.

Jorge (Porta19)

ninja disse...

Bom jogo e bom resultado, mas os grandes testes ainda estão para vir. O caminho é longo, mas parece que teremos argumentos para vencer a corrida.

Abraços

Ricardo de Sousa disse...

Venha o próximo.
Que saudades já tinha do Dragão.

Penso que na Peace Cup já veremos muito do que vamos ter nesta época.
Aguardemos. Primeiro o Dinamo.

Abraço