sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

FINALMENTE À CAMPEÃO!

FICHA DO JOGO


(Clicar no quadro para ampliar)

O futebol tem destas coisas, o difícil pode transformar-se em fácil e vice-versa de acordo com a atitude, o acerto e a eficácia, ou o seu contrário.

Esta deslocação ao berço da nação nesta altura, face ao atraso pontual, somado ao momento menos bom da equipa, não esquecendo o do adversário que vinha em ascenção, fazia prever imensas dificuldades e alguma apreensão.

Jesualdo, durante a semana, foi dando recados quer para o interior como para o exterior, quiçá com a intenção de provocar reacções no plantel e na massa adepta. Acabou até por surpreender ao deixar no banco Hulk, promovendo os regressos de Helton e Rolando.

A verdade é que após uma série de jogos medíocres a equipa fez finalmente um jogo, em especial na primeira parte, de categoria. Entrou forte, arrojado, determinado e dominador, não permitindo ao Vitória o controlo do jogo, nem a construção de jogadas perigosas.

Com boa troca de bola e certeza no passe, dispôs de boas oportunidades para conseguir cedo um resultado volumoso, mas alguma ineficácia não o permitiu. Raul Meireles e Falcao, este em duas ocasiões, tiveram o golo à sua mercê. Tanto domínio acabaria por dar os seus frutos e assim, aos 12' Varela, em mais uma transição rápida, descaído sobre a direita rematou forte e colocado sem hipótese de defesa. Novo golo aconteceu aos 31' da autoria de Falcao, na conclusão de um livre marcado por Raul Meireles. O colombiano apareceu muito oportuno, libertando-se da marcação, na cara do guarda-redes e, desta vez, não pordoou. O Vitória estava atarantado e sem reacção.


Porém, em cima do intervalo, depois de uma recuperação de bola, aconteceu aquilo que tanto irrita Jesualdo e, estou certo, todo o universo portista. Belluschi, displicentemente coloca a bola nos pés de um adversário que aproveitou a oferta conduzindo a bola até perto da área onde Fernando não teve outra alternativa senão cometer a falta «cirúrgica» , tendo por isso visto o cartão amarelo. Da marcação do respectivo livre directo surgiu o golo vimaranense, num remate irrepreensível de Andrezinho.

Na etapa complementar o Vitória apareceu moralizado, mais rápido sobre a bola, mais dinâmico e endiabrado, completamente transfigurado à procura do golo do empate, que esteve para acontecer pelo menos em três ocasiões. Agora eram os Dragões os dominados, completamente asfixiados pelo pendor atacante adversário. Foram cerca de 20 minutos de sufoco. Graças à ineficácia dos vimaranenses e a alguma sorte, os azuis e brancos safaram-se de males maiores e ainda foram premiados com mais um golo aos 66', o terceiro, desta vez completamente contra a corrente do jogo, em mais um livre marcado por Raul Meireles a que Bruno Alves deu o melhor seguimento. Este golo teve o condão de aniquilar e fazer parar a torrente vimaranense. O FC Porto voltou a carregar e a construir novas ocasiões, aproveitando o adiantamento do adversário, das quais viria a aproveitar mais uma. Rodriguez bem assistido por Guarín rematou violentamente de pé esquerdo sem hipóteses de defesa.


Vitória justa e importante mas por números um tanto exagerados face à réplica dos vitorianos nos vinte minutos iniciais da segunda parte.

Os meus destaques vão para Bruno Alves, Álvaro Pereira, Fernando, Raúl Meireles e Varela, um conjunto de jogadores que estiveram francamente bem.



4 comentários:

Nuno Silva disse...

Jogo grande…

2 equipas em crescendo…

O Jesualdo volta a mexer: sai Maicon, Beto, Hulk… entra: Hélton, Rolando e Varela! Apesar de tudo nada a apontar, a teimosia no 4-3-3 nunca vai permitir conciliar Rodrigues, Varela e Hulk… um deles tem que sair, e para jogar na linha também prefiro que saia o Hulk.

O Porto fez uma entrada forte e uma 1ª parte forte. Os golos forma surgindo com naturalidade, justiça e mérito… o Guimarães esteve irreconhecível. O meio campo do Porto esteve óptimo a pressionar, a recuperar e a criar com dinâmica… a certa altura, pelo minuto 25, pensei que tínhamos criado mais ataques com passes de ruptura do que nas anteriores 5 jornadas juntas!

A segunda parte iniciou-se muito mal… o treinador vimaranense soube equilibrar a equipa e explorar as pouco conhecidas debilidades defensivas do porto, nomeadamente entrando pelo centro em toque curto. A entrada de Hulk não trouxe nada de novo… nem de outra coisa qualquer. Apenas a entrada de Guarin repôs o equilíbrio ao meio campo.

Entretanto o Guimarães foi perdendo várias oportunidades para marcar e o Porto selou o marcador com muita eficácia, jogando em transições rápidas já com o adversário aberto a jogar de 1 para 1.

Foi óptima a vitória, suada, arrancada e muito merecida. Daquelas que enche os adeptos de orgulho pela entrega dos jogadores, e que pode motivar os mesmos para embalarem confiantes para as próximas vitórias. Estamos a meio de um ciclo de jogos que pode determinar a mudança de rumo na competição interna, o jogo de hoje foi a primeira batalha ganha.

Aposto que amanhã nenhum jornal vai preencher a capa com um título do tipo: “Porto goleia…”, “Benfica sob pressão…”, “Porto apanha Benfica”…

dragao vila pouca disse...

Campeão está de volta!

Ainda não está no ponto, ainda comete erros que não pode cometer, mas já está bem melhor e em condições de lutar, agora sim, pelos objectivos de ser Penta.

Era fundamental ganhar e ganhamos. Ganhamos com todo o mérito e com toda a justiça, apesar de termos sofrido, por culpa própria, depois de termos feito uma grande 1ª parte em que o resultado devia ser 0-3 e não 1-2.
Tinhamos o Vitória morto e demos-lhe os antídotos para ressuscitar e isso podia ter tido consequências desastrosas. Não pode voltar a acontecer, ali, naquela zona e no tempo de desconto, é uma biqueirada para a frente e mais nada.
Depois do sufoco que duru 15 minutos e com as substituições, voltamos a equilibrar a controlar, marcamos 2 gols e se podiamos ter sofrido mais algum, também podiamos ter marcado mais.

Como Jesualdo é teimoso e não vai abdicar do 4x3x3, nestes jogos, difíceis, o Hulk está condenado ao banco ou então, tem de jogar no meio onde rende pouco. Que desperdício! Mas, não há dúvidas, com Varela, que defende e ataca, a equipa fica mais equilibrada...

É curioso, mas o pior Porto dos últimos anos já está em cima do melhor Benfica dos últimos 20 anos...

Um abraço

O Dragãozinho disse...

Um bom jogo, finalmente um resultado a mostrá-lo e essencialmente, a bela prestação de toda a equipa! Assim sim, temos equipa!

http://odragaozinho.blogspot.com

AZUL DRAGÃO disse...

"FINALMENTE À CAMPEÃO !"

O título diz tudo.


Um abraço
( a 2ªfoto é de profissional)