segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

A MORTE DO APITO SALGADO

«O Tribunal da Relação do Porto confirmou esta semana a absolvição de Pinto da Costa, presidente do FC Porto, de uma acusação de corrupção desportiva activa no chamado “caso do envelope”, que partiu de uma certidão do processo Apito Dourado, reiterando assim a decisão da primeira instância.»

In Jornal on-line Público de 12.12.09


Chegou finalmente ao fim um dos maiores «abortos» em que o futebol português é fértil.

Durante cinco anos e oito dias, os invejosos, rancorosos e frustrados, socorreram-se de todos os meios ao seu alcance para denegrir e destruir a imagem do Futebol Clube do Porto e do seu presidente.

Foi o livro, supostamente escrito por autora de carácter duvidoso, abrilhantado por uma pseudo-jornalista, de carácter ainda mais incerto e patrocinado financeiramente pela personificação da transparência e verdade desportiva (de quem faz as coisas «por outro lado». Lado esse comprometido com o tráfego de influências); Foi o filme de um cineasta medíocre e oportunista que alimentou a ilusão, visando dois objectivos (associar-se à onda e tirar proveitos financeiros); Foi a manipulação da investigação (que chegou ao ridículo de ensaiar a testemunha principal) até à actuação pouco recomendável da PGR, que viu no caso uma oportunidade, numa altura em que a sua credibilidade caía no abismo, de a recuperar, entregando em bandeja de ouro, um troféu muito apetecido; Foi também a campanha orquestrada na Comunicação Social em geral, com o empenho particular do jornal correio da manhã (conhecido no meio como correio dos manhosos).

A toda essa "cambada" deve ser dedicado este desfecho. Tiveram o que eu esperava, uma derrota.

Mas, num país onde a justiça é lenta e pouco eficaz, jamais terão o que merecem. As injúrias, mentiras e humilhações por que fizeram passar um Clube com a dimensão do FC Porto mereciam uma punição exemplar.

«Parámos as investigações e não sabemos mais. O caso foi encerrado. Temos regulamentos agora que combatem os batoteiros. Agora tenho a certeza que não é batoteiro».

Estas palavras proferidas por Platini, revelam bem o carácter tenebroso de tão ridícula figura.

Incapaz de reconhecer a precipitação em que incorreu e pedir desculpa, ainda veio hipocritamente e com cara de «anjinho» fazer mais uma provocação. Com gente desta a superintender o futebol europeu, coitado do futebol!

3 comentários:

dragao vila pouca disse...

Parabéns amigo, belíssimo post.

Agora só queremos que todos aqueles que denegriram e enxovalhram o nome do F.C.Porto e dos seus responsáveis, venham a pagar pelo que fizeram.

Um abraço

Pedro Rocha disse...

Belas palavras a começar logo pelo título muito apelativo.
Quero ver a que é que eles se vão agarrar agora... Pelo que vi ao percorrer um pouco da blogosfera do Slb, já se fala que andam a correr uns dinheiros por baixo da mesa com o intuito de motivar as equipas adversárias do clube da luz. Talvez foram esses os dinheiros que recebeu o Tengarrinha para falhar daquela maneira ridícula o terceiro tento da Olhanense.
Abraço

AZUL DRAGÃO disse...

Uma vergonha !

Mas , já que difamaram o F.C.PORTO na praça pública (e contra isso nada podemos fazer) vão continuar a pagá-las dentro do campo !

Um abraço