quarta-feira, 30 de maio de 2007

JESUALDO EQUIPADO À PORTO!

O treinador do FC Porto, Jesualdo Ferreira concedeu uma entrevista ao canal SIC Notícias, a que eu assisti e me regozijou.

Foi esclarecido, frontal e corajoso. Sem papas na língua, disse o que pensava, fez o balanço da época e não deixou de referir algumas verdades sobre o clima hostil com que a Comunicação Social brindou o Campeão, agitando de forma facciosa a bandeira do Apito Dourado.

Vale a pena seguir algumas passagens.

Sobre o facto de só agora ser campeão, apesar de já ter treinado outro grande:

«Só este ano é que cheguei ao Porto. No histórico do futebol português, os 3 grandes é que ganham os campeonatos. Independentemente de muitos anos de trabalho, para chegar a campeão só em qualquer um destes 3. A verdade é que as condições que encontrei no FC Porto e a felicidade que tive após últimos anos bons criaram essa possibilidade. Quase que direi que me vi obrigado a ser campeão. No Benfica não estavam criadas boas condições para poder ganhar. Nos últimos anos, o Benfica apenas ganhou uma vez o campeonato e passaram por lá bons treinadores. Fiz o que pude mas foi no FC Porto que encontrei as condições para ser campeão.»

O comportamento da equipa:


«Herdei uma equipa que era do FC Porto, não era do senhor Adriaanse, seguramente com jogadores que terão sido escolha do senhor Adriaanse. 70 % dos jogadores não são jogadores que tenham sido escolhidos pelo treinador, é uma situação normal. Vamos ser acima de tudo sérios na forma como abordamos as coisas. O que eu encontrei foi uma equipa campeã, que tinha feito um trajecto bom no ano anterior, uma equipa que tinha um modelo assegurado pelo seu treinador (creio que o segundo era o que o senhor Adriaanse queria).
Não é normal uma equipa fazer tantos jogos com 2 derrotas (Arsenal e Braga) num contexto de 20 jogos, 14 mais 6 jogos. Perdemos duas vezes em que jogos que tocaram 4/6 semanas de trabalho em conjunto. Foram jogadores que foram capazes de apanhar com alguma facilidade o que se pretendia. O senhor Adriaanse fez um bom campeonato, ganhou a taça e fez uma má Champions. Era um treinador extremamente rigoroso e havia uma equipa de ataque, tudo o que fosse contrário a isto seria por baixo. A primeira volta foi melhor que a primeira volta do senhor Adriaanse, o sistema foi sempre posto em comparação, a verdade é que chegamos ao fim e marcamos mais golos que no tempo do senhor Adriaanse. O que foi mais importante foi termos passado a fase de grupos e discutir com o Chelsea até 10 minutos do fim passagem aos quartos-de-final. O FC Porto foi campeão, passou aos oitavos e num quadro de 2 anos foi duas vezes campeão, ganhou uma taça e foi aos oitavos de final da Champions, isso é que foi importante.»

Apito Dourado:

«O FC Porto foi campeão mesmo sem Apito Dourado. Conotar o apito Dourado ao Norte não corresponde à verdade. Algumas situações são ridículas. O Porto passou o ano a ganhar, em primeiro lugar e só se fala no golo do Ronny com a mão, mas ninguém fala do golo do Leiria no campeonato passado, em que a bola esteve lá dentro. O registo é sempre o mesmo. O F.C. Porto ganhou o campeonato em pleno Apito Dourado, o que meu deu um grande gozo, a mim e ao presidente. Custa que o Porto ganhe. O Porto ganha porque é melhor»

O colinho:

«O Benfica e o Sporting terminaram a primeira volta a sete e oito pontos do Porto. Seis jornadas depois o Sporting chegou aqui ao Dragão com nove pontos de atraso, portanto fez pior do que o FC Porto. Depois disso vocês (jornalistas) criaram um novo campeonato. Branquearam a primeira volta do Benfica e o mau momento do Sporting»

«Mas não estou aqui para falar do Benfica, o que sinto é quem quem leva ao colo o porto são os seus adeptos, é a sua organização. O colo do FC Porto é a sua própria estrutura, são os seus adeptos. Esse é o colo. O exterior não tem colo para o FC Porto, também é verdade que os adeptos são muitos menos negativos que os do Sporting e do Benfica, nomeadamente do Benfica. De tanto amar, acabam por asfixiar e matar. Mas isso é um problema deles.»

A desvalorização da CS:

«Durante a primeira volta que tivemos larga vantagem, era uma fatalidade, já não havia competição, já não havia nada. Depois, durante muito tempo, falou-se no Chelsea e de Mourinho que ia esmagar o Porto e que ia esmagar o Jesualdo. Essa é que é a verdade. A verdade é que tivemos lesões, mas nunca me referi a isso, mas o F.C. Porto resistiu a isto com uma imprensa hostil...

...Depois dizia-se que o Benfica seria campeão que ia ganhar o jogo e ia ser campeão. Empatámos na Luz e voltou-se a dizer prontos o Porto, com mais quatro pontos, é campeão. O que sinto é que quem leva ao colo o FC Porto são os seus adeptos e o seu trabalho. Quem fez do Benfica campeão, passou a fazer o Sporting com apenas um ponto de diferença».

Vítor Baía:


«O Vítor Baía tinha o seu papel, e bem, era um jogador que treinava, e bem, e que tinha as atribuições de capitão que tinha naturalmente e que eu reforcei ainda mais porque entendi que era um jogador importante. O Vítor Baía marcou uma época no FC Porto, foi importante durante muito tempo enquanto jogador e este ano era jogador que não jogava mas foi sempre de uma postura irrepreensível, direi mesmo que dificilmente encontraria um jogador capaz de enfrentar assim uma situação destas.»

O Presidente:

«Conheço o presidente há 23 anos quando me convidou para vir para o FC Porto com Artur Jorge, não aconteceu. O FC Porto foi hostilizado pela imprensa e pelas empresas que gerem a comunicação social. Revelaram a determinado momento um gáudio muito grande que me enojou. O que se pretendeu dizer foi que o FC Porto ficou sem liderança. Não é verdade. Falei o que falaria se houvesse mais alguém a falar. O que estavam habituados era que houvesse outras vozes, como acontece noutros clubes, que também falassem O clube entendeu essa estratégia.
O apito dourado não mexeu com a liderança, mexeu é que o FC Porto foi campeão mesmo sem apitos dourados. Não é verdade entregar o Apito Dourado ao Norte e ao FC Porto, mais ninguém está envolvido? A conotação com o FC Porto e o Boavista é uma forma de alterar o circuito.
O FC Porto foi campeão e isto custa até para o próprio processo. O FC Porto ganhou o campeonato em pleno julgamento do Apito Dourado, o que deu um gozo muito grande ao presidente. Custa o FC Porto ganhar, entendo agora porque é que custa. Era perceptível quando estava fora porque ganhava o FC Porto e não era por causa do Apito Dourado, era porque era melhor.»


Parabéns professor por mais uma bela lição!

3 comentários:

lucho disse...

Se puderem passem pelo meu blog e respondam à questão do momento...É sobre possíveis contratações do FCPorto... Abraço do Lucho.

lucho disse...

já estás nos meus links...se puderes e achares oportuno adiciona o blog do lucho, um abraço.

kspt disse...

http://amorazulebranco.blogspot.com