domingo, 27 de janeiro de 2008

RESULTADO MENTIROSO

Palco do jogo: Estádio de Alvalade - Lisboa
Assistência: 37.458 espectadores
Competição: Bwin Liga - 17ª jornada
Hora do jogo: 20:00 h
FC Porto:Helton; Bosingwa, Pedro Emanuel, Bruno Alves e Fucile; Paulo Assunção, Raúl Meireles (Mariano Gonzalez 69'), Lucho Gonzalez e Marek Cech (Farías 46'); Quaresma (Hélder Barbosa 83') e Lisandro Lopez
Suplentes não utilizados: Nuno, Stepanov, Lino, Bolatti e Adriano
Árbitro: Carlos Xistra - Castelo Branco
Acção disciplinar: Cartões amarelos para Raúl Meireles (49'), Bruno Alves (61') e Pedro Emanuel (64')


Duas ofertas em dois minutos ditaram o destino do resultado final.
Aos 13' Helton brindou os anfitriões com um faustoso perú, depenado, limpo, cozinhado e pronto a ser consumido.
Aos 15' é o auxiliar de Carlos Xistra que deixa passar em claro um fora de jogo de Vukcevic que está na origem do segundo golo, para gáudio dos famintos leõezinhos que nunca esperariam um Natal tão serôdio.

Jesualdo, sempre disponível para nos surpreender, fez subir ao relvado uma formação com uma disposição táctica diferente do habitual, substituindo o tradicional 4 3 3 pelo pouco utilizado e normalmente fatídico 4 4 2, com a introdução de Marek Cech na linha intermediária.

Adjectivo de fatídico porque das vezes que me recordo da sua implementação desde o início das partidas, redundaram em derrotas (Arsenal em 29.Jun.2006, Chelsea em 06.Mar.2007 e hoje).
Pontos comuns: derrotas e sempre com 2 golos sofridos.

Apetece-me dizer: Por favor professor, não invente!

O Porto até entrou bem no jogo com Lucho em destaque logo no primeiro minuto ao evitar dois adversários e em boa posição para inaugurar o marcador, atirar ao lado.

Aos 7' Lisandro introduz a bola na baliza num espectacular golpe de cabeça mas o golo é bem anulado por fora de jogo.

No minuto seguinte uma boa combinação entre Lisandro e Lucho deixa a defesa leonina descompensada mas o remate sai mais uma vez ao lado, quando o argentino tinha tudo para fazer o golo.

Depois chegou o Pai Natal para colorir o marcador com as duas ofertas já mencionadas.

Apesar deste abalo telúrico os Dragões depois de uns momentos de algum atordoamento voltaram a pegar no jogo e a remeter o adversário a porfiado trabalho defensivo.

Lisandro ainda dispôs de nova oportunidade ao cabecear rente ao poste e Quaresma caiu na área em lance duvidoso que Xistra não atendeu.

Na segunda parte Jesualdo regressou ao seu sistema preferido fazendo entrar Farías para o lugar de Cech e as melhorias foram evidentes. O Porto desferiu então um ataque serrado ao último reduto contrário que se sentia cada vez mais asfixiado valendo-lhe a ineficácia dos remates dos azuis e brancos (Farías com a bola na barra e Lucho em frente à baliza a falhar mais uma vez na direcção).

Enfim, um resultado enganador numa exibição de bom nível a que só faltou a eficácia dos remates.

Com esta derrota relança-se pela segunda vez esta época o campeonato... da segunda circular!

Os destaques vão para os argentinos Lisandro Lopez e Lucho Gonzalez que mereciam outro resultado não fora o desacerto na hora do remate.

Pela negativa Mariano (não compreendo o que é que este jogador tem de especial para merecer a aposta de Jesualdo). Há jogadores emprestados com qualidade bem superior a esta "estrela".
Quaresma parece efectivamente afectado pelos assobios e hoje não cumpriu a promessa de que quanto mais assobiam mais ele pega na bola e resolve (Aldra!).

5 comentários:

Biqueiradas disse...

Plenamente de acordo com o comentário. Já agora façamos uma petição para o Prof. jesualdo enviar para Itália esse talento que nos emprestaram, Mariano Gonzalez. Jogar com ele é jogar com dez.

Abraços

dragao vila pouca disse...

Surpreeender pela negativa, queres tu dizer. Com o Farías em forma moralizado e a marcar golos porque inventa Jesualdo?
Quanto ao Quaresma mais futebol e menos juras de amor para a plateia.

Paulo Pereira disse...

Mentiroso e k me deixou com uma azia tremenda, confesso. É daqueles k, face ao domínio do jogo, me custa a digerir.

Ineficácia na finalização, aliada a um tremendo azar, ditaram a reabertura, como dizes, da luta pelo título. Se a isso juntarmos a desastrada exibição de Xistra e seus pares, começo a ficar preocupado para o k falta da temporada.

Não k a qualidade esteja ausente. Longe disso. Somos melhores. Muito melhores. Mas as diatribes da arbitragem e as constantes modificações de Jesualdo na estrutura da equipa podem fazer perigar, como no ano passado, a margem pontual confortável.

Mas pk raio é k ele inventa? Para k um 4-4-2, qd Farias estava no ponto, pronto para ser o aríete k precisavamos?

Mais do mesmo e, confesso, começa a cansar. Como disse, somos melhores. Internamente, não há que ter receios. Ninguém nos amedronta. Era bom k ele finalmente percebesse isso.

Anônimo disse...

Mas afinal que é que fez Mariano de errado desta vez? Mandou bolas para fora como Helder Barbosa? Foi o culpado do frango do Helton? Olha, gostei bem mais da aplicaçâo do Mariano do que da displicência do Lucho. Já parecemos os benfiquistas com pensamento formatado. Dói é perder com uma equipa tão fraca por ter cagaço até da própria sombra.

Campeões F.C.Porto disse...

Foi uma pena o F.C.Porto ter perdido contra o Sporting, 2-0 a posição de Vuckevic no sugundo golo estava completamente fora de jogo!!!