domingo, 27 de abril de 2008

VÍCIO DE GANHAR!

Palco do Jogo: Estádio D. Afonso Henriques - Guimarães
Competição: Bwin Liga - 28ª jornada
Hora do jogo: 18:00 h
FC Porto: Helton; Fucile, Stepanov, Bruno Alves e Lino; Paulo Assunção (Kazmierczak 46'), Bolatti e Raúl Meireles (Farías 69'); Quaresma, Lisandro Lopez (Adriano 63') e Mariano Gonzalez
Suplentes não utilizados: Nuno, Pedro Emanuel, João Paulo e Hélder Barbosa
Treinador: Jesualdo Ferreira
Árbitro: Paulo Costa - Porto
Marcadores: Bruno Alves (53'), Quaresma (59' e 70'), Farías (77') e Adriano (82')
Acção disciplinar: Cartão amarelo para Bruno Alves (92')

O vício de ganhar determinou a exibição do FC Porto neste jogo para cumprir calendário, em que Jesualdo apresentou quatro alterações na equipa inicial às quais se somaram mais três no decorrer da segunda parte.

Os dragões fizeram toda a primeira parte em ritmo de treino, dando a iniciativa ao adversário, que apesar de ter mais a bola nunca foi capaz de criar verdadeiro perigo, a não ser na marcação de um livre aos 19', que Helton desviou para canto.

No segundo tempo o caso mudou de figura. Os jogadores portistas puxaram dos galões, empertigaram-se e toma que aí vai disto: Uma mão cheia de golos. Nem foi necessário fazer uma exibição de gala. Apenas aceleraram o ritmo de jogo e as oportunidades apareceram em catadupa a tal ponto que, com mais uma pontinha de eficácia o resultado poderia ter chegado a números ainda mais escandalosos.

A curiosidade deste jogo era, para mim, aquilatar as reais capacidades dos jogadores menos utilizados, colocados num jogo à partida de dificuldade elevada.

A resposta foi positiva, embora com níveis diferenciados. Stepanov esteve geralmente seguro com uma ou outra imprecisão que não comprometeram; Lino esteve sóbrio e integrou-se bem nos movimentos ofensivos; Mário Bolatti menos esclarecido, algo lento e muito agarrado à bola; Kazmierczak entrou bem, contribuindo para o melhor futebol da segunda parte; Mariano Gonzalez, muito esforçado, lutador, fez várias posições mas esteve um pouco infeliz no segundo passe; Adriano procurou o golo como de costume, falhando uma clara oportunidade e aproveitando outra. Esteve ligado ao quarto golo fazendo a assistência para Farías; ErnestoFarías aproveitou os minutos concedidos marcando finalmente mais um golo e retribuindo a assistência para o golo de Adriano.

Quanto aos habituais, Fucile, Bruno Alves e Quaresma estiveram em grande plano juntamente com Helton que teve algumas intervenções de grande categoria.

O passeio continua com o dilatar da vantagem pontual que está agora em 23 pontos.

Uma nota final para o comportamento do Guimarães que denotou algum nervosismo e alguma desorganização, sobretudo depois do segundo golo, demonstrando ainda não estar pronto para fazer boa figura na Champions. Espero e desejo que, apesar de tudo, consiga o segundo lugar.

4 comentários:

dragao vila pouca disse...

F.C.Porto campeão da seriedade e do profissionalismo.
Grande 2ª parte e resultado esmagador e que até podia ser mais dilatado.
Um abraço

Paulo Pereira disse...

Não foi uma mãozinha k demos ao Vitória. Foi mesmo uma mão cheia:)

Bela exibição, dando uma bofetada de luva branca nos mesquinhos fazedores de teorias de conspiração...

Exemplo perfeito de seriedade e profissionalismo!

AZUL DRAGÃO disse...

O V.Guimarães fez pela vida .
Só que o F.C.PORTO é GRANDE !

Nicolau d'Almeida disse...

Numa bela tarde de futebol, soube muito bem vencer este Vitória de Guimarães que luta pela Champions League com os nossos rivais lisboetas. O resultado dilatado só serviu para engrandecer ainda mais a fabulosa atitude dos jogadores do Porto.

Orgulho em ver um Porto exemplar!

Cumprimentos.