sábado, 15 de março de 2008

EM MAR REVOLTO COM O TRI À VISTA

Palco do jogo: Estádio do Mar - Matosinhos
Competição: Bwin Liga - 23ª jornada
Hora do jogo: 21:15 h
FC Porto: Helton; Fucile, Pedro Emanuel, Bruno Alves e Marek Cech (Kazmierczak 75'); João Paulo (Tarik Sektioui 54'), Raúl Meireles e Lucho Gonzalez; Quaresma, Farías (Adriano 67') e Lisandro Lopez
Suplentes não utilizados: Nuno, Stepanov, Lino e Castro
Treinador: Jesualdo Ferreira
Árbitro: Jorge Sousa - Porto
Marcadores: Lisandro Lopez (76') e Tarik Sektioui (85')
Acção disciplinar: Cartão amarelo para Fucile (83')


Que as deslocações ao Mar são tradicionalmente difíceis já todos o sabíamos. O Leixões a necessitar de pontos como de pão para a boca conseguiu em alguns períodos colocar o Porto em dificuldades, que até eram escusadas se nos primeiros vinte minutos, em que o domínio do jogo pertenceu inteiramente aos Dragões, Quaresma e Lisandro tivessem conseguído bater o destemido Beto que se impôs nesses dois lances. Já para não falar dos lances perigosos que o incompetente árbitro auxiliar interrompeu por pretensos fora de jogo.

Os matosinhenses saíram inspirados para o segundo tempo e obrigaram o Porto a árduo trabalho defensivo, como ainda não se tinha visto. O golo inaugural foi o corolário desse maior atrevimento, resultante do único lance perigoso criado pelos leixonenses em toda a partida.

Foi um período de menor acerto dos azuis e brancos.
Jesualdo respondeu com a entrada de Tarik para a saída de João Paulo e um pouco mais tarde com a saída de Farías, de novo mergulhado na penumbra da mediocridade que já mostrara nas primeiras utilizações, para a entrada de Adriano, concluindo com a retirada do jogo de Marek Cech para a entrada de Kazmierczak.


A resposta foi eficaz na medida em que não só devolveu o domínio do jogo ao FC Porto como também permitiu que o marcador se alterasse positivamente por duas vezes, por Lisandro assistido por Tarik Sektioui e pelo marroquino, bem desmarcado por Lucho Gonzalez, ainda que em posição irregular que o bandeirinha não vislumbrou.

Exibição com altos e baixos, mais contrariada pela arbitragem que pelo próprio adversário, ainda que a reacção do Leixões na segunda parte tivesse algum mérito.

Embora não tivesse feito esquecer Paulo Assunção, gostei do João Paulo. Tarik Sektioui e Lucho Gonzalez estiveram também em maior evidência.

4 comentários:

dragao vila pouca disse...

Vitória justa, que poderia ser tranquila, se o lateral esquerdo do Leixões(equipava de preto e tinha bandeirinha na mão) e o g.redes,não evitassem vários golos.
O tri está quase!...
Vamos encher o Dragão nos jogos que faltam.É esse o grande desafio que se nos coloca.
Um abraço

Celular disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Celular, I hope you enjoy. The address is http://telefone-celular-brasil.blogspot.com. A hug.

Nicolau d'Almeida disse...

Fomos ao Mar e o Tri está cada vez mais perto. Foi difícil mas a vitória assenta-nos bem.

Cumprimentos.

Paulo Pereira disse...

Boa análise! Não se jogou exemplarmente bem, mas a raça, enorme coragem e um coração enorme, naquele período final, foram armas k justificaram o triunfo...

Merecido, perante um encolhido Leixões, bafejado pela soberba exibição de Beto, pelo desacerto de um fiscal-de linha k pouco deve perceber do assunto e por um golo caído do céu...

Valeu a reviravolta, 1ª esta temporada, coroada por mais um belo golo de Tarik...

É começar a preparar o champanhe!

ps: e já estou melhor. Obrigado:)