quinta-feira, 19 de junho de 2008

FORÇA ALEMÃ FAZ SUCUMBIR SONHO PORTUGUÊS

Bastou apenas um único embate com uma selecção da 1ª Divisão Europeia, para demonstrar aos sonhadores portugueses, especialmente os que vinham enchendo a boca que tínhamos uma selecção candidata ao título, que afinal não era bem assim.

Não que Portugal se tenha apresentado mal neste jogo, muito pelo contrário. A meu ver a equipa até se bateu bem, mas não resistiu a falhas de palmatória que a este nível se pagam caras. Foram os falhanços habituais nos jogos chave que nos tem impedido de chegar ao cume.

E se em 2004 falhamos a grande oportunidade de lá chegar, com tudo a nosso favor, desde jogar em casa até jogarmos a final com a Grécia, dificilmente voltaremos a ter outra oportunidade de ouro.

Voltando ao jogo desta noite, Portugal viu-se eliminado nos quartos-de-final do Euro 2008 pela Alemanha, por 3-2, com dois dos golos sofridos resultantes da marcação de livres, pondo a nu a fragilidade da defesa nas bolas paradas. É certo que o terceiro golo foi precedido de falta que a equipa da arbitragem não sancionou, contudo a vitória alemã não sofre contestação. Portugal pode-se queixar de si próprio por falta de eficácia e de capacidade, especialmente do seu treinador que não teve a visão suficiente para operar as substituições devidas e a seu tempo.

Deco mais uma vez imperial, foi o que mais remou contra a maré. Bosingwa esteve bem, especialmente a atacar ainda que com alguma dificuldade em colocar a bola no sítio certo da área. Raúl Meireles entrou para substituir Moutinho lesionado, fazendo um jogo razoável. Experimentou alguns remates de meia distância mas todos sem a direcção da baliza. Postiga marcou o segundo golo dando na altura alguma esperança de recuperação que não se confirmou.

Só me resta dizer adeus a Scolari que vai ter uma prova de fogo em Inglaterra. Ou me engano muito ou lá, nem a Nossa (dele)senhora de Caravágio o vai salvar...

Um comentário:

tiago araújo disse...

Portugal é o maior!