segunda-feira, 16 de agosto de 2010

A INFLUÊNCIA DOS APITADORES!

Os homens do apito continuam na ordem do dia pelos piores motivos.

Na figueira da Foz, a arbitragem do juiz de Portalegre, Paulo Baptista voltou a influenciar negativamente o normal desenrolar de uma partida de futebol, permitindo a dois jogadores da Naval, terminar o jogo indevidamente:

75' Jonathas atinge violentamente a cabeça de Moutinho, numa disputa de bola, incorrendo em jogo perigoso. Cartão vermelho directo que ficou por mostrar.

90' Lupéde atinge violentamente o tornozelo esquerdo de Guarín, que à entrada da área se preparava para ultrapassar o adversário e ficar na cara do golo. Mais um cartão vermelho directo por mostrar, tendo o árbitro mandado seguir o jogo, interrompendo mais tarde para assistir o colombiano.

Guarín sofreu uma entorse no tornozelo esquerdo, encontrando-se em dúvidas para o jogo frente ao Genk, relativo à primeira-mão do Play-off da Liga Europa.

Um comentário:

R.M.Silva da Costa disse...

Entretanto, o delinquente à solta David Luís, estribado na impunidade de que goza, pôde terminar um jogo que nunca deveria ter iniciado. Como Cardozo e César Peixoto, para não ser apontado como exagerado, fico por aqui.
Num princípio que começa a ser direito consuetidinário dos jogos na catedral do túnel, novamente uma equipa adversária do clube da dona Vitória, acaba a partida com a sua equipa incompleta.