segunda-feira, 30 de agosto de 2010

PÉ QUENTE DE HULK

FICHA DO JOGO

(Clicar nos quadros para ampliar)

Foi uma vitória difícil mas justa, a que o FC Porto conseguiu frente ao aguerrido Rio Ave.

Os vilacondenses entraram bem no jogo dividindo a posse de bola e todos os espaços do terreno, complicando ao máximo a construção ofensiva dos Dragões. Só aos 22' as tentativas portistas sortiram efeito num lance desenvolvido na esquerda entre Varela e Álvaro Pereira, com o colombiano a cruzar e a bola a sobrar na direita para Hulk rematar em jeito, fazendo a bola anichar-se no fundo das redes de Mário Felgueiras. Estava feito o mais difícil.


O FC Porto soube então ocupar bem os espaços, defendeu quase sempre a preceito, apesar da «abébia» a Yazalde que quase dava golo, apostou na posse e circulação de bola, falhando ainda muitos passes, especialmente nos lançamentos longos (neste particular Moutinho não esteve nada feliz), e procurou novo golo que viria a surgir numa jogada de belo recorte técnico: tabela de Fucile com Hulk, toque do uruguaio para o meio, Falcao passa a Belluschi, dois toques do argentino e Silvestre Varela solicitado na esquerda. Depois, centro rasteiro e finalização simples de Hulk. Um belo momento de futebol espectáculo!

Os meus destaques vão de novo para Fernando (recupera, distribui, acelera, sobe e desequilibra) e para Hulk (forte, rápido, arrasador e eficaz).

Novo obstáculo superado com a marca do Dragão. É a sexta vitória, esta época e a 16ª consecutiva (desde 24.Mar.2010), em jogos oficiais.

8 comentários:

ultrafcporto disse...

O nosso FCP não começou esta partida da melhor maneira, mas acabou por terminar gerindo e muito bem o resultado. Achei o Varela um pouco cansado, e um Hulk que continua um pouco guloso, mas com um pulmão a 100%.

Cumprimentos,
ultrasfcportomatosinhos

dragao vila pouca disse...

Primeiro ciclo concluído com nota muito positiva.

Frente a uma boa equipa, que ninguém tenha dúvidas, o F.C.Porto entrou bem, dominou e se não foi muito perigoso no último terço, foi claramente superior durante toda a primeira parte, com excepção dos 10 minutos iniciais, em que o jogo foi equilibrado e os últimos 5, em que perdemos concentração, relaxamos, deixamos de marcar, controlar e o conjunto orientado por C.Brito arrebitou e teve alguns lances de perigo, mas sem por em risco a baliza de Helton. Pode-se dizer, sem exageros clubísticos, que ao fim dos primeiros 45 minutos, sem ser exuberante, sem deslumbrar, o F.C.Porto chegou ao intervalo a vencer com justiça e pelo resultado certo.

Na etapa complementar não entramos bem, não dominamos, fomos, em alguns momentos, complicativos, conformados, deixamos correr e quando chegamos ao segundo golo, um hino ao futebol, concluído por Hulk, tinhamos feito pouco para ter dois golos de vantagem. Com a vitória a desenhar-se e o Rio Ave a arriscar tudo, apelando a um futebol directo, o conjunto de Villas-Boas teve algumas dificuldades, não controlou, não pressionou, não jogou bonito, mas defendeu bem - apenas por uma vez, a equipa vilacondense podia ter marcado, através de Yazalde -, foi eficaz e podia, tivesse Hulk e a equipa, atrevo-me a dizer, mais frescura, ter dilatado a vantagem, o que a acontecer, seria injusto para a equipa do Rio Ave.

Chegamos ao fim do primeiro ciclo, seis jogos oficiais, totalmente vitoriosos, com 15 golos marcados, apenas 2 sofridos, Supertaça conquistada, entrada na Fase de Grupos da Liga Europa e estamos na liderança do campeonato - Liga Zon/Sagres. Não se podia pedir mais ao conjunto de Villas-Boas, nem ao treinador do F.C.Porto, que a cada dia que passa vai surpreendendo, pela positiva, os mais cépticos com um discurso correcto, à Porto e uma equipa que sabe o que quer e para onde quer ir.

Não ganhamos nada, é verdade, mas já demos mostras que temos gente com capacidade, para lutar por todos os objectivos, principalmente pelo objectivo número 1 da época, a reconquista do título.

Um abraço

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem não fizemos um jogo deslumbrante, o que não impediu que tivéssemos sempre o adversário controlado e dominado. Eu apostava na entrada inicial de Ruben, para actuarmos em 4-4-2, face à valia do meio campo vilacondense, contudo Fernando, que encheu o campo novamente, Moutinho e Belluschi estiveram muito bem, e ganharam a batalha no miolo.

Adivinhavam-se dificuldades no terreno do Rio Ave, que até nem entrou mal no jogo.
Todavia, a forma agressiva e pressionante como o nosso meio campo actua, a juntar à disponibilidade para lutar pela bola do trio ofensivo, fez com que depressa controlasse-mos o jogo, e sempre que metíamos velocidade criávamos dificuldades ao Rio Ave. Marcamos com naturalidade ... assim tudo parece simples!
Tirando os últimos minutos na primeira parte, o Rio Ave pouco ou nada incomodou. Mas aí apareceu um Helton ao melhor nível, sempre seguro e a dar tranquilidade à defesa.
Aquele erro de Alvaro, que ontem acusou o cansaço natural de muitos jogos, poderia ter dado a possibilidade de empate aos vilacondenses, mas da maneira que o FC Porto está a jogar, de nada serviria pois ganharíamos o jogo.
Ganhamos um homem para as bolas paradas: Belluschi tem estado muitissimo bem, e cada bola parada apontada por ele ou Hulk representam uma ameaça à baliza adversária.
Falcao lutou imenso na frente de ataque, participou na jogada fantástica, ao primeiro toque, que deu o nosso segundo golo.
Varela esteve melhor que nos últimos jogos, fazendo assistência para golo.
De lamentar a lesão do azarado Sapunaru, que dá muita consistência à nossa defesa.
Os nossos defesas centrais ontem não comprometeram. O Rio Ave tirando aqueles últimos minutos na primeira parte, nunca teve oportunidade de incomodar.
Foi uma boa vitória num campo muito díficil. Desenganem-se aqueles que pensam que vai ser fácil vencer nos Arcos. O Rio Ave tem uma excelente equipa, com um misto de experiência e irreverência, muito bem orientada por Carlos Brito.
Espero que a paragem do campeonato não nos traga perde de ritmo, e que voltemos fortes para vencer Braga e Nacional, dois jogos muito importantes, que poderão servir de ponto de partida para uma boa época, que nos permita conquistar aquilo que por meios travessos nos foi roubado: o ceptro de campeões nacionais!

Abraço

Paulo

pronunciadodragao.blogspot.com

R.M.Silva da Costa disse...

Tostão a tostão se chega ao milhão. Mas a euforia da vitória não deve servir para escamotear a realidade do que faz falta ainda fazer.

Também a mim não escaparam os passes disparatados de Moutinho, na primeira parte. Parece incomodado com a concorrência...

Tiago Araújo disse...

Boas,
Um jogo bom pela parte do FCPorto, como todos sabíamos o Rio Ave ia dar luta, mas luta que o FCPorto não se deixou intimidar pelo seu adversário, é verdade que o árbitro não esteve bem na partida mas foi o suficiente para somarmos mais 3 pontos que ao todo já levamos 9 e lideramos a liga!

abraço

Paulo Costa Moreira disse...

Vejam só.

http://img837.imageshack.us
/img837/8484/porto1.jpg

abraço

Artur Guedes disse...

Mais um jogo, mais uma vitória, e, mais uma vez, ficou muito a desejar.
O FC PORTO entrou, mais uma vez, e, parece que começa a ser habito, e, muito mau, amorfo, sem ideias e a espera de ver correr o tempo, ficando à espera de ver o que o jogo ia dar e de que a vitória acabaria por chegar, essa maneira de pensar faz-me lembrar um passado recente do qual não quero sequer pensar.
Muita coisa ainda há para fazer e melhorar, mas o que interessa é que estamos no lugar que queremos ficar no final, em 1º.

http://oimensovoododragao.blogspot.com

Dragão Azul Forte disse...

FCP com futebol q.b. para ganhar. Mais um grande jogo de Hulk, mais um bom jogo de Fernando - sempre os mesmos... mais alguns.
Claro que ainda há coisas a melhorar; Roma e Pavia não se fizeram num dia. O meio campo, com soluções para todos os gostos, já convenceu; na defesa, esperemos pelas reformas; no ataque também temos soluções além das que se têm visto. Apareçam elas quando for necessário.